Chávez sofre de uma “nova e severa” infecção respiratória, diz governo.

Voltou para morrer em casa.

O governo venezuelano informou nesta segunda-feira (04/03) que o estado de saúde do presidente Hugo Chávez piorou, após surgir uma “nova e severa infecção respiratória”. Em comunicado, lido pelo ministro da Comunicação, Ernesto Villegas, foi reafirmado que o líder venezuelano passa por uma nova rodada de quimioterapia. Chávez retornou há exatamente duas semanas de Havana, após uma quarta cirurgia contra um câncer na região pélvica. 


“Existe uma piora da função respiratória relacionada ao estado de imunodepressão próprio da situação clínica. Atualmente, apresenta uma nova e severa infecção”, afirmou Villegas. Ele disse que Chávez vem recebendo “quimioterapia de forte impacto, entre outros tratamentos complementários”, indicando que seu estado geral “continua muito delicado”.

“O comandante presidente se mantém agarrado a Cristo e à vida vida, consciente das dificuldades que está enfrentando e cumprindo estritamente con o programa que foi desenhado pela equipe médica”, continuou Villegas. Segundo o texto, o governo continua “acompanhando os familiares do presidente nessa “batalha plena de amor e espiritualidade”, ao mesmo tempo em que fez um chamado a todo o povo venezuelano para que se mantenha “em luta” frente à “guerra  psicológica” empreendida por “laboratórios estrageiros com porta-vozes na direita” venezuelana. “Nessa hora, unidade e disciplina são as bases para garantir a estabilidade política da pátria”, conclui o comunicado.

Na sexta-feira (01/03), o vice-presidente Nicolás Maduro informou que Chávez estava sendo submetido a “novos e duros tratamentos”, salientando a realização de nova rodada de quimioterapia. No dia seguinte, Maduro disse que o presidente se mantém “no comando”, apesar da “delicada” recuperação que enfrenta desde a cirurgia. Durante um ato transmitido por rádio e televisão, Maduro indicou que o processo de recuperação foi “totalmente diferente” ao das três outras anteriores. “Foi, como todos vocês sabem, a operação mais delicada, além do mais delicado pós-operatório”, explicou.

Tratamento

O presidente, de 58 anos e desde 1999 no poder, viajou em 10 de dezembro para Cuba para a quarta cirurgia contra o câncer. Devido ao tratamento, Chávez recebeu no início do ano, antes da data da posse — marcada para 10 de janeiro –, autorização da Assembleia Nacional para permanecer quanto tempo fosse necessário em Cuba. O TSJ (Tribunal Superior de Justiça) venezuelano corroborou a decisão dos deputados.

Se optar por seguir à frente da Presidência, como até agora tem feito, o vice-presidente Nicolás Maduro é quem continuará liderando o governo, assumindo funções que podem ser delegadas por Chávez. Se decidir renunciar para continuar com o tratamento médico, novas eleições devem ser realizadas num prazo de 30 dias.

Fonte: Opera Mundi

Anúncios
Nota | Esse post foi publicado em Mundo. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s